Este é o blog do Adote um Professor, o programa-raiz da União das Árvores (123s), ONG fundada no Rio de Janeiro em 2006. Aqui publicamos relatórios, projetos e sementes para uma Escola Ecológica. Conheça a nossa missão.


2009-10-27

AME: Daniel Saito, SET/09

OFICINA DO SUCESSO
Rocinha, Rio de Janeiro
Professor: Daniel Saito

Relatório
SETEMBRO 2008
Semente de Jatropha Na natureza, observamos que tudo está em movimento, ora em expansão, ora em retração. Em todos os Reinos, observamos esta dinâmica ocorrendo através de explosões e implosões.

Neste mês, trabalhamos tal dinâmica através da 'agressividade'.

Na tradição freudiana, a agressividade é uma expressão sadia e natural do ser humano. Agressividade significa 'movimento para a frente' (do latim ad + gradior), uma ação humana, não necessariamente destrutiva. A violência, pelo contrário, seria uma patologia, o pólo destrutivo da agressividade humana.

Segundo, Wilhem Reich, uma expressão só é completa quando ela é 'genital', isto é, quando é completamente descarregada, tornando-se amor.

Muda de Jatropha G não veio aos três primeiros sábados do mês de Setembro, pois teve que se retrair em casa, devido a provas de concurso que vai prestar. Veio à última aula do mês por orientação dos professores, pois, como era véspera da prova, todos a orientaram para não estudar e fazer somente coisas relaxantes.

G, que sempre se mostra a mais agressiva de todos os alunos, nesta aula estava rígida e sem expressão. Durante a prática, deixei-a livre, sem cobrar sua atual agressividade; porém, eu orientava toda turma a estar sempre em contato com suas expressões. Assim, senti que seria melhor deixar G livre e fazer colocações indiretas, para que ela se percebesse e para que a prática não se tornasse mais uma exigência do mundo.

Na discussão em roda, G relatou que se sentiu travada e não conseguiu estar inteira nas práticas. Perguntando a ela se sabia a função, G contou que estava pensando nas provas e estava hesitante devido ao seu medo de fracassar.

Expus minha percepção, confirmando a percepção de G. Vi que seu medo estava a segurando na explosão de seus golpes. Perguntei se ela percebia em seu corpo onde estava travado. Ela respondeu que sentia um nó na garganta que a impedia de expandir.

Propus que praticássemos chutes frontais acrescidos de kiai. G assim fez, porém, ainda sentia uma trava em seu movimento. Pedi que experimentasse complementar o movimento com um golpe dado pelo quadril. Quando G o fez, seu golpe se tornou muito mais forte e com completa expressão.

Logo Projeto AME
Quando o coração se move de acordo com suas próprias sensações e segue as leis celestes de sua própria natureza, a clareza permeia toda a sua ação e o fluido se movimenta de modo caprichoso."
(Tengu-Geijutsu-Ron,
Discurso sobre a Arte dos Demônios da Montanha)

Um instante

Vou... Não vou.
Sinto. Seguro...
Faço... Não estou.

Inspiro, expiro, vazio...
Grito/chuto, ainda estou.
Rebolo, grito, explodo!

Já não mais sou
Vivo, suspiro, rio
Sou"

(Daniel Saito)
Ler post inteiro...

3 comentários:

  1. o bom da vida e saber que podemos acrescentar a ela somas positivas, sobretudo quando se trabalha com amor; amos ao proximo, ao que se faz, ao que se dedica
    tudo volta como benefico para nós mesmos para que possamos manter a renovaçao
    a vida é uma eterna renovação
    ana pittella

    ResponderExcluir
  2. São tantas as exigências do mundo, como diz Daniel, que às vezes nos esquecemos de respirar e, simplesmente, ser...

    ResponderExcluir
  3. Adorei ler alguns relatórios e ver as fotos do ano passado. Acho que poderíamos organizar intercâmbio entre os projetos e conhecer melhor o trabalho de cada um! Parabéns pelo belo trabalho!

    ResponderExcluir