Este é o blog do Adote um Professor, o programa-raiz da União das Árvores (123s), ONG fundada no Rio de Janeiro em 2006. Aqui publicamos relatórios, projetos e sementes para uma Escola Ecológica. Conheça a nossa missão.


2009-09-02

corpoECOlogia: Carolina Matos, JUL/09

PATRONATO OPERÁRIO DA GÁVEA (Jardim Botânico)
Rio de Janeiro, Brasil – Julho de 2009
Teacher: Carolina Matos

Relatório
JULHO 2009

No mês de Julho, continuamos com o tema 'Água', dando prosseguimento à história do 'Plin Plin'. Trabalhamos a primeira parte do projeto de esquema corporal, apresentando às crianças a compreensão anatômica referente às articulações. Introduzimos a noção de ritmo (lento e rápido), testando no próprio corpo esta diferença. Assim, concluímos o programa de imagem corporal.

Planejamento e registro das aulas:

Aula 6 (7/7/2009)

Hoje o PlinPlin foi passear numa caverna. Chegando lá, o que ele vê?

Peço que todas as crianças fechem os olhos com as mãos e digam o que vêem. Algumas crianças dizem que não vêem nada; outras, o escuro; e uns dois alunos dizem que viram morcegos.

Nessa caverna muito escura, o PlinPlin caminha bem devagar, para não se machucar e não esbarrar em outros PlinPlins que também estão nessa caverna.

As crianças levantam e andam de olhos fechados, tomando todo o cuidado para não esbarrar em nada e em nenhum dos amigos.

De repente, um ser que mora na caverna -- a 'Fada da Caverna' -- leva todos os PlinPlins, um a um, para uma linda cachoeira de águas cristalinas e, nesse momento, o PlinPlin vê algo MUITO lindo! Depois disso, o PlinPlin volta a andar pela caverna para achar a saída, mas isso tudo no escuro!

Pego um a um, e tiro as mãos dos seus olhos e, quando a criança abre os mesmos, ela se vê no espelho. Em seguida, voltam a fechar os olhos e a andar pela sala.

Todas as crianças, quando abriam os olhos e se viam no espelho, davam um grande sorriso ou riam.

Ao achar a saída, todos os PlinPlins voltam a se encontrar e contam o que viram no passeio pela caverna.

Cada criança diz o que viu ao abrir os olhos.

Quase todas as crianças falaram que viram algum tipo de animal (o mais curioso foi que elas falaram os animais que escolheram na primeira aula); já outros disseram ter visto morcegos ou o escuro. Mas só um aluno disse que viu a si mesmo, e disse isso bem baixinho, parecendo que estava com vergonha de dizer isso na frente das outras crianças.

Como este fato me surpreendeu, eu disse a eles que quando abri os olhos, eu também vi a mim mesma. Nesse momento, todos começaram a falar que também se viram.


Aula 7 (8/7/2009)

Quando o dia está muito bonito, o céu azul e o sol radiante, o PlinPlin adora ir ao 'Parque das águas'. Neste parque, o brinquedo de que ele mais gosta é o 'Espelho Mágico'.

Toda a turma se reúne num canto da sala: peço que todos fechem os olhos. Coloco uma música e digo para que comecem a imaginar o caminho até o parque e sintam que estamos indo para este parque. Ao final da música, quando eu der o sinal (que será uma palma), todas deverão abrir os olhos, pois teremos chegado à entrada do parque.

Olhem, PlinPlins, como este parque é lindo! Quantos brinquedos interessantes! Vamos ao nosso brinquedo preferido?

Com uma música muito alegre, as crianças andam, correm, pulam como se estivessem andando pelo parque até chegarem ao 'Espelho Mágico'.

Pronto: chegamos! Ao entrar neste brinquedo, temos que nos dividir em dois grupos. O primeiro grupo será composto pelos 'PlinPlins-espelhos' e o segundo, pelos 'PlinPlins-crianças'.

Divido a turma e coloco os 'espelhos' posicionados pela sala. Os 'PlinPlins-crianças' podem escolher com qual espelho querem brincar. Cada criança se coloca à frente de cada 'PlinPlin-espelho'.

Este brinquedo é muito divertido! Quando a música começar, ele começa a funcionar. Cada 'PlinPlin-criança' dançará à frente deste espelho, livremente, e este último fará tudo que a criança fizer, sendo a imagem dela. Só que teremos uma regra pra esta brincadeira: a dança é livre, mas os movimentos devem ser lentos.

Todos entendem muito bem a dinâmica e se divertem bastante com a mesma.

Quando a música acabar, os 'PlinPlins-espelhos' se transformam em 'PlinPlins-crianças' e vice-versa.

Ao final desta música, é hora de irmos para casa. O parque já vai fechar! Vamos para a saída do parque?

Neste momento todos andam pela sala, assim como no início e voltamos ao mesmo canto de onde começamos. Fechamos os olhos e imaginamos o caminho de volta.

Então, os 'PlinPlins' gostaram do nosso passeio de hoje? Agora vamos para o nosso 'Grito de Paz'.

Fazemos o 'Grito de Paz' e terminamos a aula de hoje.


Aula 8 (14/7/2009)

Vocês sabem o que é uma marionete?

A maioria das crianças dize que não.

A marionete é um bonequinho cheio de cordinhas presas em alguns lugares do corpo. Estes lugares, onde estão as cordinhas, são lugares que dobram no corpo. Vocês poderiam me mostrar alguns lugares no corpo de vocês que conseguem 'dobrar'?

Todos mostram ou falam algumas das articulações do corpo.

Na nossa história de hoje, o PlinPlin ganha de presente uma marionete, mas as cordinhas da marionete dele são invisíveis, e só quem é PlinPlin consegue enxergar.

Escolho alguns alunos (metade da turma), e os coloco posicionados em alguns lugares da sala.

Os Plin Plins que eu não coloquei nos lugares ganharão agora suas marionetes para brincarmos de 'Dança das marionetes'. As marionetes só se mexem quando alguém puxa alguma cordinha dela.

Quando a música começar, cada criança vai fazer sua marionete dançar. Vocês podem puxar até duas cordinhas ao mesma tempo (uma em casa mão). Quando eu der um sinal (Plin Plin Plin!), vocês vão finalizar esta dança e colocar suas marionetes numa pose muito divertida, como uma estátua.

A maioria das crianças participa da atividade 100%, mas os gêmeos, G. e F., apresentaram uma mesma dificuldade: eles não compreenderam a proposta de serem marionetes, ou seja, não conseguiam se deixar conduzir por outra criança. Queriam estar no controle durante todo o tempo.

Depois que suas marionetes estiverem como estátuas, párem na frente delas e façam com os seus corpos estátuas iguaizinhas as que vocês criaram. Vejam se é difícil?

Na próxima música, os 'PlinPlins-marionetes' trocam de lugar com os 'PlinPlins-crianças'.

Quando vocês terminarem e ficarem em frente às suas marionetes, todos os PlinPlins venham aqui para a roda, para conversarmos. O que foi mais divertido? O que foi mais difícil? As marionetes mexeram direitinho as partes do corpo que vocês queriam?

Todas as crianças expuseram suas vivências. Foi muito interessante como cada um se portou na atividade.

Agora que estão todos cansados, vamos deitar e fechar os olhos. Imaginem todas aquelas cordinhas que estavam presas quando vocês foram marionetes. Agora, imaginem que todas elas foram cortadas e soltas de todas as partes do seu corpo. Agora, vocês são marionetes sem cordinhas e com o corpo bem soltinho e relaxado no chão.

Durante uns 3 minutos, as crianças relaxam.

Devagar, elas vão voltando a sentir o corpo, a temperatura e começam a espreguiçá-lo, dobrando e esticando braços e pernas. Depois, vão sentando, levantando para fazermos juntos o nosso 'Grito de Paz'.


Aula 9 (16/7/2009)

Hoje, nossa história do PlinPlin chega ao fim. Agora, vocês sabem que ele mora para sempre em cada um de vocês.

Neste momento, algumas crianças fazem colocações como: "é porque nós somos feitos de água", "ele vai morar onde na gente?", "ele vai fazer parte de todo mundo mundo, né?".

Para comemorar este dia tão feliz, vamos fazer uma linda dança dos Plin Plins.

Fazemos uma dança que criei, que passa por todos os conteúdos dados durante este bimestre. A dança começa no nível baixo, passando pelo nível médio e finalizando no nível alto.

Vocês lembram o que o PlinPlin do vídeo que assistimos faz quando termina a história?

Todos falam que ele volta pra mar.

Isso mesmo! Então vamos fazer como ele, mas vamos voltar para o mar deslizando pelo nosso 'tapetão de água'.

Fazemos o 'colchão humano'.

Com um grande sorriso fazemos nosso 'Grito de Paz'!

A relação das crianças melhorou bastante, assim como a participação das mesmas. Estão cada vez mais interessadas e instigadas nas aulas. Elas ficaram um pouco tristes com o fato de que vieram as férias, pois falaram que não queriam interromper as aulas de corpoECOlogia e perguntaram muito o que darei no próximos meses. Eu disse que é surpresa e que só saberão no primeiro dia de aula. Posso dizer que estamos finalizando este bimestre como uma grande e coesa família corpoECOlógica!

Nenhum comentário:

Postar um comentário