Este é o blog do Adote um Professor, o programa-raiz da União das Árvores (123s), ONG fundada no Rio de Janeiro em 2006. Aqui publicamos relatórios, projetos e sementes para uma Escola Ecológica. Conheça a nossa missão.


2009-07-12

corpoECOlogia: Tatiana Kessedjian, JUN/09

EDUCANDÁRIO ROMÃO DE MATOS DUARTE (Botafogo)
Rio de Janeiro, Brasil
Teacher: Tatiana Kessedjian

Relatório
JUNHO 2008

Após o mês de Maio, em que trabalhamos com o tema 'planeta Terra' e descobrimos de quanta água ele é constituído, vamos iniciar a investigação sobre o Ciclo da Água. Para isso, vou dividir o assunto em três temas: a água, a nuvem, a chuva. Pretendo continuar trazendo propostas de canto e utilizar uma história de que gosto muito: 'Nuvenzinha Triste'. Para mim, esta história, da Bia Bedran, expressa a essência do projeto corpoECOlogia, pois sensibiliza o ouvinte para a sutileza da vida e abre o coração ao despertar o sentimento de pertencimento, amor e aceitação à vida, à natureza.

Foi com o tema 'água' que iniciamos a nossa pesquisa sobre o ciclo da vida. Sentados em volta de uma bacia cheia de água, mergulhamos nossas mãos na mesma e conversamos sobre a importância da água para as nossas vidas, ao mesmo tempo em que sentíamos o seu toque. Falamos sobre os seus diferentes estados e sobre o seu ciclo (a água que evapora, que vira nuvem, que vira chuva e que assim retorna à sua fonte). Perguntei às crianças em quais lugares poderíamos encontrar água e obtive respostas como: torneira, piscina, rios, mar, chuva, etc... Nenhum deles citou o próprio corpo humano; então eu disse que, assim como no planeta terra, em nossos corpos também podíamos encontrar muita água. A partir daí, nós nos pusemos a pensar onde a água está no corpo... Houve reflexões como: no xixi, na boca, no olho quando eu choro, no sangue, no nariz quando eu fico gripado...

Aprendemos a cantar uma música que fala sobre a água, e ensinei uma pequena seqüência de movimento que compunha com a música. Exploramos essa seqüência de varias formas, em diferentes ritmos, qualidades de movimento e direções no espaço. Para concluir esse trabalho, conduzi um relaxamento de visualização, que contava a trajetória do 'PlinPlin', uma gotinha que gostava de se aventurar pela floresta.

Para dar inicio ao tema 'nuvem', fomos para a área aberta, estendemos algumas cangas no chão, nos deitamos e observamos as nuvens. As crianças ficaram intrigadas ao perceber como elas se moviam e, então, relembramos a história do 'Vento Norte'. Começamos a descobrir os diferentes tamanhos e formas das nuvens e passamos a mostrar aos colegas o que estávamos vendo.

Reproduzimos algumas formas das nuvens no corpo, memorizamos e depois fizemos uma composição de formas. A história da 'nuvenzinha triste' também foi bastante inspiradora para o desenvolvimento desse tema. A partir dela, criamos o alongamento da nuvenzinha e combinamos com as diferentes formas de nuvens criadas. Também fizemos a 'Brincadeira da Cadeira', integrada com as formas com que estávamos trabalhando.

Resumindo a história da 'Nuvenzinha Triste':
Era uma vez uma nuvenzinha que vivia triste, pois não queria ser nuvem, não sabia para que uma nuvem servia. Então esticava daqui, puxava dali e se 'transformava' em outras coisas, coisas que ela via no seu dia a dia e que tentava imitar. Assim, tentou ser uma pipa-nuvem, uma estrelinha-nuvem, um avião-nuvem, um passarinho-nuvem, etc.

Sempre, após se transformar, a nuvenzinha triste percebia que lhe faltava alguma coisa... faltava-lhe um menino para puxá-la como o tinha a pipa, um motor para voar longe como o do avião, um ninho como o dos passarinhos...

Assim, ela voltava a ser nuvem e voltava a ser triste por ser o que era. A tristeza cresceu tanto em seu coração, por perceber que nunca poderia ser outra coisa diferente de uma nuvem, que passou a chorar incessantemente. Seu choro cobriu as terras e, sem que ela esperasse, as flores começaram a brotar, as folhas ficaram mais verdes e os passarinhos passaram a cantar alegremente. Então, ela finalmente descobriu para que uma nuvem serve e nunca mais tentou ser algo que ela não é.


No tema 'chuva', conversamos sobre sua função e importância, aprendemos a cantar a música do 'PlinPlin', fizemos a 'ciranda da chuva' e uma série de jogos que trabalhavam com diferentes velocidades (chuva forte, chuva fraca, garoa). Para concluir o ciclo da água, assistimos a um vídeo de uma gotinha que faz todo o trajeto do seu ciclo até retornar ao oceano. Conversamos sobre o vídeo e sobre a relação deste com as aulas do mês.

Foi bastante gratificante observar o resultado das aulas nesse mês. O fato de trabalharmos com apenas um assunto e dividi-lo em sub-temas deixou a dinâmica envolvente e integrada. Foi possível alcançar o objetivo sistemático do planejamento corporal e ecológico (desenvolvimento motor e cognitivo), sem diminuir a sensibilidade e a poética do trabalho.

Percebi que, em muitos momentos, as crianças se sentiram tocadas diante das propostas das aulas. Esta é a minha busca e, segundo acredito, o grande objetivo do projeto: fazer com que as crianças não se esqueçam de ser guiadas pelos seus corações, na escola, em casa, na vida.
O coração é a fonte da verdadeira educação
(Sathya Sai Baba)

Nenhum comentário:

Postar um comentário