Este é o blog do Adote um Professor, o programa-raiz da União das Árvores (123s), ONG fundada no Rio de Janeiro em 2006. Aqui publicamos relatórios, projetos e sementes para uma Escola Ecológica. Conheça a nossa missão.


2009-06-30

corpoECOlogia: Carolina Matos, JUN/09

PATRONATO OPERÁRIO DA GÁVEA (Jardim Botânico)
Rio de Janeiro, Brasil – Junho de 2009
Teacher: Carolina Matos

Relatório
JUNHO 2009

No ano de 2008, finalizei meu trabalho na Oficina do Sucesso, na Rocinha, passando a planejar a transposição do projeto para o Patronato Operário da Gávea, localizado no bairro do Jardim Botânico, onde outra professora-semeadora da União das Árvores já trabalha no mesmo projeto corpoECOlogia. Comecei nessa nova escola em Junho de 2009.

A faixa etária da minha nova turma é de 5/6 anos.

Os objetivos do Plano de Curso deste mês são:
- conhecer os alunos de um modo geral, assim como me apresentar para os mesmos;
- começar a construir um vínculo afetivo com as crianças;
- apresentar o curso de Corpoecologia
- mostrar, através da experiência prática, o que vamos aprender e criar;
- apresentar a estrutura das aulas (regras, temas, ritual de chegada, aquecimento, desenvolvimento do tema, ritual de fechamento), iniciando uma ótima e alegre “rotina” de trabalho;
- dar início à primeira parte do planejamento corporal ('O Corpo') e do planejamento ecológico ('Água').

Planejamento Corporal
1. O Corpo
1a. Imagem Corporal
1b. Esquema Corporal:
-Respiração
-Compreensão anatômica (ossos, músculos, articulações, pele);
-Coordenação motora (parte superior, parte inferior, coluna);
-Centros (cintura escapular, cintura pélvica, cabeça);
-Funções mecânicas (dobrar, esticar, torcer);

Planejamento Ecológico
1-Água
A água é responsável pela precursão, conservação e renovação da vida.
É o ponto de partida!
Pesquisaremos a água em seus diferentes aspectos funcionais, como:
- constituição do nosso corpo(nutrição, regularização da temperatura corporal, lubrificação, eliminação, etc), de todas as espécies animais e do planeta;
- estados da água (líquido, sólido, gasoso);
- conservação e formas de utilização mais consciente;
- os diferentes tipos de água;
- formas de se encontrar água no planeta: mar, rio, lago, lagoa, restinga, manguezal, chuva, neve, nuvens;
- o 'Ciclo da Água'.
Planejamento e registro das aulas:

Aula 1 (4/6/2009)

1) Apresentação (partes do corpo)
Em roda, cada aluno fala seu nome e, em seguida, nomeia uma parte do corpo, mostrando-a ao mesmo tempo. Pergunto para a turma: se está correto o nome dessa parte do corpo, quantas partes iguais a esta temos e se todos também a possui. Os próximos alunos prosseguem da mesma maneira, porém não podem repetir as partes do corpo que já foram ditas.

Notei que todos sabem muito bem as partes do corpo e seus nomes; só um aluno demonstrou um pouco de dificuldade em memorizar tais nomes; quando alguém citou "barriga", o aluno com dificuldades apontou para seu próprio peito e, na mesma hora, os colegas o corrigiram. Nesse mesmo momento, um dos alunos disse que era o tronco, e não a barriga. Expliquei que todo o tronco é composto de peito e barriga (abdômen). Todos demonstraram muito interesse em saber essas diferenças.

2) Desenhando as partes do corpo
Todos recebem uma folha de papel e peço pra que desenhem a parte de corpo que cada um apresentou anteriormente.

Dois alunos queriam muito desenhar todo o corpo e não apenas a parte, pois falaram que não seria possível desenhar somente uma parte sem estar ligada a todo o corpo. Outro aluno que disse "joelho", disse que não sabia de jeito nenhum como desenhá-lo, então pedi que ele olhasse para o seu próprio joelho e desenhasse o que ele estava vendo. Mas ainda assim demonstrou dificuldade. Como segunda alternativa, perguntei qual era a forma do joelho, e ele me disse "redondo"; então, pedi que ele começasse seu desenho do joelho pela forma que ele tem. Deu super certo. Nesse momento, alguns alunos começaram a "investigar" formas redondas no corpo, e outro notou formas quadradas. Um bom começo para trabalharmos "formas"!

3) Painel "Corpoecologia"
Mostrei aos alunos dois cartazes que fiz; um "Corpo" e o outro "Ecologia".

Preenchemos o cartaz do corpo com todas as partes de que falamos, mostramos e desenhamos durante a aula. Perguntei se eles sabiam o que era "Ecologia" -- e alguns responderam que não; outros, que Ecologia era "animais, mundo, etc".

Pedi que eles perguntassem para os amigos, pais, família, o que era ecologia e que na próxima aula iríamos descobrir um pouco do que é isso.


Aula 2 (16/6/2009)
1) Apresentação (bichos)
Cada criança recebe a figura de um animal. Cada uma será um animal e terá um som -- mas esse som é um pouco diferente do som que eles já conhecem, pois o som que cada um terá será a vocalização do seu próprio nome. Por exemplo: O Guilherme é o cachorro. O latido ou o modo como ele fará o som do seu animal será vocalizando "Guilherme".

Cada um mostrará para o grupo de cada vez. Ao fazer seu próprio animal também fará o movimento do animal.

2) Desenho do seu animal

3) Painel "Corpoecologia"

No início da aula, perguntei aos alunos se eles sabiam o que era Ecologia. A primeira turma começou a falar que era alguma coisa sobre corpo, bicho; já a segunda turma falou vários nomes de bichos e também citaram plantas, como parte da ecologia.

Assim, comecei a aula pegando esse "gancho" do que eles falaram e disse que Ecologia era o estudo da "casa". Então, perguntei qual casa seria essa. A primeira turma disse que era o mundo, já a segunda disse que era a casa que eles moravam, o prédio, etc.

Foi nesse momento que tive um insight (na verdade, nada de grandioso ou novo, mas me soou muito claro agora), que a nossa primeira casa quando somos gerados, é o nosso CORPO, e no momento que nascemos, a nossa "segunda casa" passa a ser o MUNDO, o planeta onde vivemos.

Então nosso projeto é isso! CORPO(primeira casa)ECOLOGIA(estudo da casa "mundo", casa "corpo", estudo da vida!); nosso projeto é sobre a vida desde o início dela -- as relações, produções, e renovações da mesma!

As crianças amaram saber isso! Mostraram-se muito mais interessadas na aula, pois viram -- segundo o que pude perceber -- a importância da Corpoecologia.


Aula3 (18/6/2009)

1) Aquecimento dos animais
Cada animal que foi colocado por cada criança no nosso painel será um item do aquecimento. Começaremos no nível baixo, depois passando pelo médio até chegar no nível alto, onde a energia da turma e da aula começa a aumentar. Vamos introduzir, também, o estímulo dos sentidos corporais -- por exemplo a audição, pelo som de cada animal que será trabalhado.
- Cobra: rastejando todo o corpo pelo chão e fazendo o som da cobra com a língua enrolada;
- Gato: mobilização da coluna, já introduzindo a respiração com o movimento; toda vez que fazemos o arco para baixo, inspiramos e ao fazer o arco pra cima, fazemos "miau", pois implicitamente estamos expirando, e ao mesmo tempo produzimos o som do animal;
- Leopardo e tigre: andando em quatro apoios, mobilizado bastante escápulas e depois aumentando a velocidade, até ficar bem rápido o movimento;
- Leão: pausa, após os animais anteriores, para descansarmos o coração e ao mesmo tempo voltar a harmonizar a respiração; paramos sentados sobre os calcanhares, com os joelhos bem afastados, as palmas das mãos no chão, com o dedos apontando apara frente, e as mesmas entre os joelhos; quando inspirarmos, a cabeça desce levando o queixo na direção do peito, e ao expirar, levantamos a cabeça levando na direção das costas e fazendo o som "aaaaahhhh", sentindo o mesmo saindo bem pela garganta, com a língua bem pra fora e a boca bem aberta;
- Tubarão;
- Borboleta;
- Elefante;
- Rato.

2) Dança das partes do corpo
Um cavalinho de pelúcia foi usado como o "líder" da brincadeira.

Ele chamava-se "Cloc Cloc".

Eu Disse aos alunos que este cavalinho adorava brincar de dançar, mas que a dança dele era diferente, pois ele gostava de dançar com o corpo todo e, em alguns momentos, dançar só com uma parte do corpo -- e que esta parte levaria todo o corpo a dançar.

Então, enquanto a música tocava, todos dançavam livremente e, quando a música parava, o cavalinho dava o comando da parte do corpo que ia começar a dançar sozinha.


Aula 4 (25/6/2009)
História-aula:"Plin Plin, a gotinha d'água".
Durante o mês de junho e julho, trabalharei a primeira parte do planejamento ecológico (H2O), através de um história que estou criando, que SE chama "Plin-Plin a gotinha d'água".
As aulas acontecerão de acordo com o andamento da história; cada aula será a continuação da história.

Escreverei em NEGRITO a história -- e os exercícios em fonte normal.

1) Apresentação do vídeo do amigo 'Plin Plin'

2) Conversa sobre o vídeo e o tema "Água"

Depois de assistirmos ao vídeo, começamos a conversar sobre o Plin Plin e sobre a importância da água nas nossas vidas. Perguntei o que eles tinham visto no vídeo e conversamos sobre vários aspectos do mesmo: água para as flores, água que congela, que condensa e vira nuvem, chuva, etc.

Perguntei do que o nosso corpo era feito. Muitos responderam com partes do corpo: osso, músculo, mas ninguém sitou a água. Então, eu disse que maior parte do nosso corpo é feito de água, assim como o Plin Plin.

3) Percepção do coração (primeira turma)

4) Relaxamento com percepção da respiração

3) Percepção da pele e tapete humano (segunda turma)

4) Relaxamento com tapete humano

As ctianças ficaram muito intrigadas; outros discordaram e comecei a fazer algumas perguntas para eles irem percebendo tal fato, como: "do que as lágrimas são feitas?, o que tem entre os órgão da nossa barriga?, do que o sangue é feito?, o que tem no nosso xixi?...

Eles começaram a se interessar muito sobre isso, e a investigar falando partes ou formas de ter água no nosso corpo.

Depois disso, perguntei por que é tão importante bebermos água. A maioria respondeu que morreríamos se não bebêssemos água. Eu disse que isso até é verdade, porém o mais importante é beber para ficar bastante saudáveis, enquanto estamos vivos, pois se trata de uma das formas de "cuidar" do nosso corpo.

A primeira turma disse que nosso coração pararia. Aproveitei este gancho deles e falei um pouco do coração, que ele também tem água e que precisa de água para funcionar, e eles quiseram ouvir o som do coraçõ dos amigos. Então, ficamos em silêncio por alguns minutos com a mão no próprio coração sentindo o pulsar e perceber o som que ele fazia. Ao final, cada um reproduziu o som que seu coração estava fazendo.

Já segunda turma se ateve mais às formas de encontrarmos água em nosso corpo, principalmente a pele, pois através do suor eliminamos água do nosso corpo. Eles relacionaram isso com o fim do vídeo, onde o Plin Plin encontra a namorada e, ao conhecê-la, ele se transforma numa poça d'água e desliza por baixo dela. Vimos que eles se percebiam pela pele (água). Fizemos então uma dinâmica de perceber de olhos fechados a pele e a textura da mesma de cada amigo da turma. No final, fizemos o exercício tapete humano para relaxar.


Aula 5 (30/6/2009)
Era uma vez uma gota d'água chamada Plin Plin. Seu nome era assim, porque por onde ele andava seu pés faziam o som... plin, plin, plin.

Nesse momento, todos em roda, sentados, colocavam seus pés voltados para o centro da roda, e cantávamos a música que criei cm o som "plin, plin, plin..." e ao mesmo tempo batíamos com um pé de cada vez no chão, acompanhando o som. Os pés alternavam-se, de acordo com a música; assim, começamos a trabalhar um pouco a coordenação motora e sonora. Depois, acrescentávamos as palmas juntos à batida dos pés. Continuamos cantando a música com esses dois elementos: batidas dos pés alternados no chão, e palmas, ambas no ritmo da música.

Mas o Plin Plin também tinha uma forma de aparecer no mundo, muito legal. Ele aparecia como nós, seres humanos.

As crianças lembraram do vídeo e da aula passada, e falaram que, como nós somos feitos de água, podemos ser como o Plin Plin.

Vocês querem se transformar em Plin Plins? Então lá vai...

Eu fazia um movimento com as mãos em cima da cabeça de cada criança, como se estivesse transforando-as em Plin Plins.

Todas fecharam os olhos e ficaram super-concentradas nessa hora, vivenciando realmente este momento da "transformação".

Agora, cada novo Plin se apresentará.

Enquanto falavam seus nomes (Plin Plin "fulano", etc), alguns faziam movimentos acompanhando ao mesmo tempo.

Os Plin Plins, nos dias de céu azul e sol, ficavam muito felizes e eles sempre faziam a brincadeira de que mais gostavam. O "Museu das águas"!

Explico para eles como será essa brincadeira do Museu das águas.

Eu serei a Mestra das águas e eles formarão uma grande poça d'água dentro do Museu. Ao tocar em cada gota, transformo a mesma numa "estátua d'água".
As estátuas definimos e testamos antes. São elas:
1) Regadora de flores;
2) Chuva;
3) Gelo.

Cada uma delas tem uma "pose" e um movimento específico. A 1ª mexe somente os dedos da mão da pose escolhida; a 2ª começa do nível baixo e vai passando pelos outros níveis até chegar no alto e ficar bem "grande" num "X"; a 3ª é bem paradinha, e eles mesmo escolhem a forma.

Depois que transformo todos em estátuas d'água, coloco uma música e eles ganham vida. Então o Museu das Água começa a funcionar, onde toda as estátuas dançam como suas próprias estátuas. A 1ª, focando mais nos movimentos dos dedos da mão; a 2ª, focando em movimentos de "crescer" e expandir o corpo; e a 3ª, com movimentos de deslizar pelo espaço.

Na primeira turma fizemos essa brincadeira três vezes, sendo que, na última vez, um dos alunos foi o mestre das águas. Já na segunda turma fizemos duas vezes.

Depois que os Plin Plins brincam de Museu das Águas, eles precisam e gostam muito de descansar; sabe por quê?

As crianças respondem que é porque estão cansadas, outras porque estão com sede, suadas, etc...

Porque, quando os Plin Plins brincam, eles perdem um pouco de água no suor e por isso ficam com sede e cansados. E, para que eles voltem a ficar com muita energia depois, o suor secar e a sede passar, eles bebem água e deitam fazendo uma respiração muito especial.

Depois que todos bebem água e deitam, ensino a respiração da "calha" (Sitali).
SITALI: colocando a língua em forma de calha entre os dentes semi-serrados e adiantando um pouco além dos lábios, aspire o ar pela boca com um ruido sibilante igual a "si"... Retenha o ar tanto quanto seja possível com comodidade. Expire lentamente pelas narinas. Esta respiração purifica o sangue, elimina a sede e a fome, esfria o organismo. É indicado para dispepsia, inflamação do fígado, febre, má-digestão e desordens biliares.

Canto uma outra música que criei para que eles possam descansar.

Depois que os Plin Plins descansam, eles começam a mexer bem devagar seus pés, mãos, pernas e braços, e começam a se espreguiçar, até ficar de pé. Sempre que uma parte da história termina eles se unem, com suas mãos e fazem o grito da Paz.

Neste primeiro mês, pude notar o quanto é importante passar para as crianças a noção de 'cuidar'. Devido ao fato de estarmos trabalhando água e corpo, dois aspectos tão básicos e ao mesmo tempo tão profundos e essenciais para nossa existência, este sentido de cuidado tornou-se meu grande aliado.

A partir deste ponto, pude comprovar com os alunos que, ao cuidarmos destes dois “pontos iniciais”, estamos ao mesmo tempo aprendendo e inserindo em nossas vidas o sentido de “pertencimento”. Quando nos sentimos parte não só de nós mesmos mas de todos e tudo que nos cerca, automaticamente o senso de responsabilidade vem por conseqüência. Então, começamos a aprofundar o trabalho para um bem maior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário