Este é o blog do Adote um Professor, o programa-raiz da União das Árvores (123s), ONG fundada no Rio de Janeiro em 2006. Aqui publicamos relatórios, projetos e sementes para uma Escola Ecológica. Conheça a nossa missão.


2009-02-12

Adotar é tornar sua uma causa...

Adotar é tornar sua uma causa ou uma responsabilidade como se de você mesmo tivesse surgido/nascido ab initio o vínculo para com ela. Isto é, a responsabilidade (ou a causa) somente existe por conta de uma atuação sua, independentemente do que houver ocorrido antes de você tê-la tornado sua, já que o relevante é que ela passa a ser sua como se você mesmo a tivesse originado.

Filosoficamente, poder-se-ia indagar se já a própria possibilidade de adoção somente teria se dado por conta de uma não-atuação de todos... Ora, se uma causa ou uma responsabilidade estava órfã, necessariamente todos estavam inertes/omissos até que uma pessoa tomou para si a responsabilidade, tornando-se, pois, vinculada a esta. Todavia, a causa órfã somente é assim considerada (órfã) por uma omissão daquela pessoa (e de todos), pois até a adoção, nada havia feito a pessoa pela causa... daí haver uma causa órfã. Nesse sentido, de fato, a causa órfã tem vínculo ab initio com o responsável adotivo, mas um vínculo provavelmente proveniente da inação. Portanto, a adoção seria uma forma de a pessoa se retratar da omissão anterior, de modo a retirar a qualidade de órfã da causa, qualidade esta a qual o próprio adotante havia dado causa com sua inércia. No entanto, isso não tem sentido nenhum. É apenas loucura da Terra girando a minha cabeça... que gira, daí a circularidade... esse círculo argumentativo. Voltemos ao parágrafo anterior.

---
Eliana Khader

Nenhum comentário:

Postar um comentário